quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Desabafo de uma menina de 1º ano de escolaridade após dois meses de aulas

Resultado de imagem para I swear, clipart

Eu não sabia que a minha vida ia mudar daquela maneira...
Que me iam arrancar do meu doce mundo mágico de Nenucos e Legos, para me afogar em letras, números e tarefas.
Que, de um dia para o outro, o reino da fantasia fosse povoado de linhas e quadrículas e toques e vira-te-prá-frentes!
Não me entendam mal - não é que eu não goste de aprender!
Antes deles me mandarem escrever em cadernos, já eu o fazia nas paredes do meu quarto e nos livros de cabeceira do meu pai!
Também já gostava de matemática: sempre soube subtrair os brinquedos à estante do meu mano e multiplicar o barulho, quando os pais querem ouvir alguma coisa na televisão!
Ler é muito fixe. De repente, os objectos começam a falar connosco e entendemos o que dizem. Os rótulos das garrafas, os panfletos dos supermercados, até a palavras na televisão!
 
Do que me queixo é de...
 já não ter tempo para nada, 
de estar na escola de manhã à noite, 
de ter de estar sentada na mesma carteira tantas horas...
 do intervalo ser tão curto que tenho que escolher entre comer ou brincar 
(conseguem adivinhar qual é que eu prefiro? Eu até já pedi à minha mãe que me mande iogurtes líquidos, em vez dos de colher só para não ter de me sentar!)
 e , 
principalmente, 
de, no fim disto tudo, 
ainda trazer trabalhos de casa! 
ughhh! 
Trabalhos de casa, estava lá eu a léguas disso...
achava que trabalho de casa era quando a mãe me mandava atirar os brinquedos para o grande caixote cor de rosa ou arrumar as sapatilhas que deixo espalhadas entre o hall de entrada e a sala de estar...

Agora...TPC? 
Mas qual foi o adulto que teve a brilhante ideia de...
mandar fichas para resolver depois de um dia inteiro a resolver fichas idênticas àquelas? 
e de que serve copiar textos? não era mais giro lê-los, recontá-los, ilustrá-los ou até expandi-los inventando uma continuação para a história ou um final diferente?
e como esperam que seja capaz de resolver problemas depois de um dia inteiro a raciocinar? O único problema que eu gostaria de resolver, a essa hora, era como numas apertadas duas horas desde que chego a casa até que durmo, conseguirei encaixar tudo o que me faz falta: relaxar um bocadinho, tomar banho, jantar, conversar com os meus pais, brincar com o meu mano e afagar Bobby, o meu cão, que esteve o dia inteiro à minha espera...não será fácil! Está visto que brincar com a minha casinha de bonecas, ouvir uma história, bem tranquilamente no colo da mãe ou mesmo cortar as unhas dos pés terá de ficar para o fim de semana!
Contas, contas e mais contas! A minha mãe diz que, nesta idade, a gente devia era somar afectos! Eu não entendo lá muito bem o que ela quer dizer, só sei que, no fim de resolver as contas todas está na hora de dormir e já quase não dá tempo para todos os beijinhos que eu costumo dar ao pai... (ele a contar e a rir-se, a dizer, por favor, já chega, já me dói a bochecha e eu sempre a dar mais um e mais um e mais outro, afinal até sei somar!)

Entretanto, eu acho que já encontrei uma solução para o meu problema. Vou dizer à professora que o Bobby comeu os meus trabalhos de casa. É original a desculpa, não acham? De certeza que ainda ninguém se lembrou disso e que me safo...


76 comentários:

  1. Como eu a compreendo! Ainda me lembro de preferir brincar na rua, onde não passavam carros, a ter de fazer os trabalhos de casa que, na época, não eram tantos como agora. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso dos tpc tem a ver com a consciência de cada professor... Nós não passávamos era tanto tempo na escola, íamos para casa dos avós e não tínhamos AEC's nem "prolongamentos"!!! O nosso prolongamento era em casa da avó a lanchar, fazer os trabalhos e brincar das 16h às 20h. Agora as crianças do 1º ciclo estão na escola das 9h às 17h30, as mais sortudas! As menos sortudas das 7h30 às 19h... é impossível! Passam mais tempo na escola do que as crianças mais velhas em qualquer outro ano do 5º ao 12º. :-(

      Eliminar
    2. Pois eu no Primeiro Ciclo entrava na escola pelas 7:45h, saía depois das 16h/17h, tinha imensos trabalhos de casa e não morri. Sempre fui muito boa aluna e tive tempo para tudo: escola, natação, brincadeiras...
      Agora também é um exagero... Há escolas onde nem TPC se pode marcar as alunos. Como é que eles vão poder preparar-se especialmente para matemática, português, francês ou inglês, disciplinas que requerem prática? Hoje em dia os miúdos não têm autonomia para estudar, nem os pais "perdem tempo" a pedir-lhes para estudarem, e muito menos para os ajudar com tal tarefa...
      Eu não marco TPC aos meus alunos, porque não posso, pois de uma aula para a outra eles já não se lembram de quase nada daquilo que ouviram na aula anterior...

      Eliminar
    3. e a bruxinha lecciona a que idade? é crucial perceber que o que está em causa é o balde de gelo pela goela abaixo de uma criança de 5/6 anos, e não a preparação ou ausência desta. "transição" é algo que não existe, o que culmina num choque o que por sua vez culmina num desinteresse que pessoas ignorantes depois tendem em culpabilizar pais e as próprias crianças, quando na origem do problema está precisamente o sistema de ensino e as opções infelizes de alguns professores. Das 7:45 às 17 falta pensar nos que saem às 18 ou 19, onde é que metem seja o que for, a não ser que estejamos a falar de natação e brincadeiras de 15min...

      Eliminar
    4. A bruxinha sabe que a melhor escola do mundo é filandesa, como professora informe-se para saber o que lá se passa.
      Em relação às crianças não saberem as coisas de um dia para o outro é normal em crianças de 5/6 anos, mudança radical na vida delas....em relação aos pais não pedirem aos seus educandos não estudarem é mais que normal, as crianças precisam de tempo para brincar em casa com pais, irmãos e animais de estimação....não peçam às crianças para trabalharem em casa os professores que façam os trabalhos com eles na escola, não acabaram fazem no outro dia, os professores não ponham a culpa nas crianças ou mesmo nos próprios pais pelo insucesso escolar.........Se calhar não havia tanto insucesso se as crianças não passassem tanto tempo fechados nas escolas...enfim....

      Eliminar
    5. Pois.... mas os finlandeses têm outra postura social que nós não temos. Aquele modelo nunca funcionaria em Portugal exactamente pela nossa forma de estar e viver em sociedade. Estas atitudes generalizadas de que falo não se mudam por decreto.

      Eliminar
    6. Bruxinha... há um oceano de diferença entre ser técnica de ensino e professora que ensina... Se calhar devia fazer algum tpc seu, não acha?

      Eliminar
  2. A mãe da menina devia estar menos ansiosa provavelmente vê com mais dramatismo que a própria criança. Obviamente que este é um tema muito pertinente mas sinceramente não vamos a lado nenhum com a lagriminha no olho ou o texto fácil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou Mãe e minha filha entrou este ano para o 1' ciclo , sou educadora e portanto estou na área da educação... Sei muito bem o quanto está transição é agressiva para as crianças. Em 1' lugar não podemos esquecer que a a 15 de Agosto a criança está no jardim e que a 15 de setembro já está no 1' ciclo . as mudanças são muitas e radicais. Porque não haver cantinhos ? Onde também se fazem aprendizagens. Pk obrigar as crianças a ficar sentadas e caladas durante 1 hora e meia? Pânico foi o que a minha filha sentiu quando soube que no intervalo teria que sentar na rua sozinha para comer, sentiu pânico de ter de ir à casa de banho sozinha descendo as escadas e voltando sozinha com medo de se enganar na porta. A mãe que sempre a levou à sala agora não pode passar do portão, a mãe que sempre foi à sala cantar os parabéns agora nem pode viver esse momento pk a entrada dos pais na escola é restrita. A escola aberta à família onde está? Somos ou não parte integrante do processo de aprendizagem dos nossos filhos? Só seremos para ajudar nos trabalhos de casa? Os professores não esqueçam que as crianças muitas vezes devido ao horário de trabalho dos pais têm de estar sentados até à hora do jantar a fazer trabalhos em vez de brincar algo que ainda lhes faz muita falta... Enfim à tanto para dizer.... Agora pais ansiosos , sim mas com sua devida razão, dramatismo não, queremos que nossos filhos cresçam mas não tudo de uma vez sem cortar as suas asas de imaginação por favor!!! Reflitam sobre o que estão a fazer às nossas crianças.

      Eliminar
    2. Oarabebs Sandra Rodrigues pelo seu testemunho....concordo 100%....parem e pensem no mal q estao a fazer ás crianças...e parem com a porcaria dos tpc em excesso...e sim ha maes ansiosas e porquê??porque a escola nao nos deixa estar com os nossos filhos...agora somos obrigados a ser professores todos os dias...enfim...sem comentarios...bjinho para a Sandra pelo seu maravilhoso testemunho

      Eliminar
    3. TPC... mais uma coisa a acrescentar á lista infindável de coisas que as crianças têm de fazer e com os quais os pais têm de insistir, relembrar trezentas vezes e peeeeerder tempo, sim... PERDER TEMPO, com tantas coisas divertidas para fazer e forma divertidas de aprender... Aprendam professores e façam vocês os TPC de pensar sobre formas diferentes e divertidas de ensinar...

      Eliminar
    4. A sério? É a mãe que está a dramatizar?!
      Comentário muito triste do proflm

      Eliminar
    5. Posso lhe dizer que a minha filha entrou este ano para o primeiro ciclo e sentiu exatamente isto (já o verbalizou). E até tem a sorte de ter uma professora que é sensível, que tem muito cuidado na quantidade e no tipo de tpc, que lhes dá o lanche antes do recreio para terem tempo de brincar, que valoriza a cooperação dentro da sala de aula e usa o método global de aprendizagem da leitura. Mesmo com todos estes cuidados e sensibilidade à minha filha sentiu muito. São horas a mais na escola e sobra tempo a menos para a família e para o brincar. Experimente estar sentado 1h30 sem se poder virar para trás e diga-nos se gostou da experiência.

      Eliminar
    6. Posso lhe dizer que a minha filha entrou este ano para o primeiro ciclo e sentiu exatamente isto (já o verbalizou). E até tem a sorte de ter uma professora que é sensível, que tem muito cuidado na quantidade e no tipo de tpc, que lhes dá o lanche antes do recreio para terem tempo de brincar, que valoriza a cooperação dentro da sala de aula e usa o método global de aprendizagem da leitura. Mesmo com todos estes cuidados e sensibilidade à minha filha sentiu muito. São horas a mais na escola e sobra tempo a menos para a família e para o brincar. Experimente estar sentado 1h30 sem se poder virar para trás e diga-nos se gostou da experiência.

      Eliminar
    7. A forma como o 1.° ciclo está pensado não é culpa dos professores. Quem compara os tempos de hoje com os que quando era criança não tem o mínimo conhecimento de como o currículo mudou. De professor para mãe/educadora devo dizer-lhe que também os professores acham que as crianças passam demasiado tempo na escola, que a maioria dos pais vê a escola como um depósito de crianças pois não têm onde deixar os filhos e quando estes chegam a casa não têm tempo para eles. Os TPC's existem porque o professor não tem tempo para consolidar a muita matéria que faz parte do programa. E já agora, de professor para pai/mãe, os professores têm como principal função ensinar, oa pais têm como principal função educar. A grande razão que leva ao insucesso escolar é que hoje em dia os pais esperam que os filhos tenham 6 anos para que possam receber aquilo que deveriam ser os pais a ensinar. Pela forma como as crianças chegam ao 1.° ciclo, sem regras e sem educação, de certeza que fazem outra coisa se não brincar ou a fazer aquilo que bem lhes apetece. E já que surge sempre a comparação com o antigamente podiam também comparar a educação que os pais davam com a que dão.

      Eliminar
    8. Américo Boavida concordo consigo. Tenho 3 filhotes, um de 13, uma de 5 e uma de 1 e não posso de maneira alguma culpar a escola ou os trabalhos de casa pela falta de tempo que tenho para os meus filhos. Culpo sim um sistema consumista que obriga a que as lojas estejam abertas das 8 as 24, patrões que acham que a maternidade é um fardo e que para se poder conciliar a família com a profissão tenham de se dispensar demasiadas horas extra para que se consiga manter o posto de trabalho.... Culpo-me a mim mãe que quero dar-lhes possibilidades infinitas no futuro mas que no presente não consigo muito mais que um bom dia, um jantar, uma banho e um beijo de boa noite...

      Eliminar
    9. Bonito testemunho Mafalda. É mesmo isso! Falam na escola, nos professores (como se fossem eles os culpados da brutal carga horária das crianças de 6 anos)e esquecem o principal: lojas abertas até às tantas, pais e mães a chegarem a casa pela noite dentro, sem tempo nem pachorr para educar os filhos.

      Eliminar
    10. Isto parace uma guerra absurda! A verdade meus senhores é que estamos a robotizar a humanidade. Os pais não têm tempo para fazer o que é a sua "função": educar. Eu por mim falo, entro as 8:30 e saio às 18:30 , trabalho 8:30 e a minha filha " trabalha" 10h! Comecei a ir almoçar com ela vários dias, porque acho que todo o tempo é fundamental, nomeadamente insistir com regras básicas "do saber comer", " saber estar"... Eu tenho consciência que sou eu que o tenho que fazer, que a escola a pré-escola, neste caso não o faz... Também já fui docente... também sei como é o outro lado... também escrevo artigos de investigação... e já estudei sobre este assunto... e estou farta de dizer que pais e professores têm que fazer frente a um problema em conjunto. Isto vai afetar a sociedade de amanhã... as mães e os pais devem ter direito a educar os seus filhos, foi por isso que decidimos ser pais! Há um grande numero de pais preocupado com a educação dos filhos, há os que acham que a escola o sistema se sobrepõe ao seu papel de pais e há-os que acham que a escola e o sistema é que "sabem como se faz "... uma coisa é certa os nossos filhos parecem " pintos nos viveiros" ... e havia tanto para dizer... era preciso arrancar com políticas laborais de protecção à família já!

      Eliminar
  3. Mas aprendeu a escrever muito bem, apenas com dois meses de escola!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário vale ouro.
      Pensem também na quantidade exorbitante de actividades extra-curriculares que impõem às crianças... Não há tempo para tpc, não há tempo para estudar, mas a Carlotinha tem que ir à ginastica, ao ballet, ao jazz, à natação, à lição de piano... E a lista continua.

      Ensinem as crianças a ver a escola não como um campo de trabalhos forçados, mas sim como um sítio onde podem crescer, podem criar, podem brilhar.

      Eliminar
  4. Bom o texto sobre um assunto polémico... O meu pequenote tem 10 meses. Se quando chegar á altura dele ainda se mantiver esta política dos TPC. Vou liderar o grupo de pais que vai mandar à fava semelhante política.

    ResponderEliminar
  5. CONCORDO PLENAMENTE!! ABAIXO OS TPCS.... ÀS CRIANÇAS PRECISAM AINDA DE TEMPO PARA BRINCAR...E HÁ OUTRAS FORMAS DE ENSINAR SEM TANTA RIGIDEZ.....OS MINISTROS...OS QUE MANDAM POR AÍ....DEVERIAM PENSAR MELHOR NO BEM DAS CRIANÇAS!!

    MARIA EDUARDA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O maior problema nem são os TPC! É mesmo tudo o resto que foi descrito!!!

      Eliminar
  6. Gostei do texto. Concordo plenamente com o pensar de uma criança. Nós adultos estamos a roubar o tempo de ser criança. Criticas porqueos nossos avós fizeram os nossos pais trabalhar muito cedo e alguns de nós também.
    E agora que fazemos aos nossos filhos!!!
    Sei a guerra que é para o meu filho fazer os TPC. Não aos TPC
    Cada coisa no seu lugar.
    Escola na escola, trabalho no trabalho e família em família...
    Aqui na Suiça, mesmo assim, ainda ensinam, nas salas de aula, através do jogo. E alguns professores despõem ainda as mesas de forma a que os alunos estejam em grupos e não com as tradicionais mesas viradas para o quadro.
    Gostava de poder dizer carteiras, mas já são poucas! Numa géração em que se fala tanto de prevenção e nem pensamos na coluna das crianças! Porque seria que as antigas carteiras eram inclinadas!? Fica aqui a reflexão.
    Um bem haja a todas as pessoas que tentam mudar e melhorar algumas coisas...

    ResponderEliminar
  7. Os professores não tem culpa, eles têm de cumprir o currículo e o programa. A culpa é do ministério da educação. A minha filha tem tpc todos os dias, e ainda bem pois posso ver os progressos dela. Se a escola não fosse até às 17,30 iriam para o Atl onde se teria de pagar, quem não tiver com quem os deixar. E se repararem, na maior parte dos Atl, o que eles fazem não é brincar, é andar a disparatar uns com os outros com brincadeiras sem nexo de empurrões e discussões. É por causa destes pais com Peninha dos meninos queridos que estão a criar uma sociedade sem respeito por ninguém, onde refilam com professores e riem-se na cara deles. E não digam que os vossos filhos não o fazem, ai fazem sim, todos o fazem pois vocês em vez de educar as crianças a respeitar as pessoas, fazem tudo o que os meninos pedem, inclusive criticam professores à frente deles. Que exemplo dão vocês??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1.Os professores não são obrigados pelo ministério, a dar trabalhos de casa.
      2.Quem trabalha no ministério, a escrever currículos? Também são professores!
      3. Se quer saber dos progressos da sua filha, porque não lhe pergunta? (não confia ?)
      4. Brincar (assim como o tempo para o mesmo) é um direito fundamental, até escrito na carta assinada por Portugal , da unesco.
      5. "Peninha" (deminuitivo?)
      Claro que tenho! E muita! Das crianças, tratadas sem respeito nenhum do lado dos professores !
      Os professores (tambem sou!) nem sabem que respeito só existe mútuo!!!
      6.Alunos não têm o direito de refilar perante professores arrogantes, incapazes e intolerantes que não cumprem o seu dever de os ensinar ?
      Na minha opinhão até têm esse dever!!
      Bernardo Malabarista

      Eliminar
    2. 1.Os professores não são obrigados pelo ministério, a dar trabalhos de casa.
      2.Quem trabalha no ministério, a escrever currículos? Também são professores!
      3. Se quer saber dos progressos da sua filha, porque não lhe pergunta? (não confia ?)
      4. Brincar (assim como o tempo para o mesmo) é um direito fundamental, até escrito na carta assinada por Portugal , da unesco.
      5. "Peninha" (deminuitivo?)
      Claro que tenho! E muita! Das crianças, tratadas sem respeito nenhum do lado dos professores !
      Os professores (tambem sou!) nem sabem que respeito só existe mútuo!!!
      6.Alunos não têm o direito de refilar perante professores arrogantes, incapazes e intolerantes que não cumprem o seu dever de os ensinar ?
      Na minha opinhão até têm esse dever!!
      Bernardo Malabarista

      Eliminar
    3. Tretas. Já está mais que factualmente comprovado que cada professor tem o seu método, embora com pouca margem de manobra, há quem estique essa margem pura e simplesmente porque está na profissão certa. Ao contrário de outros que devem ser uns frustrados na vida pessoal, e atacam o elo mais fraco, a criança, fazendo-os sentir mais fortes.
      Coloca no meio do texto um extremo condenável, mas tenta não condenar professores que têm a opção de não ser brutamontes com tpc's e disciplina militar, quando isso é tão ou mais condenável do que descreve.. Aliás, o que descreve parece abranger um vasto leque de idades, bem à frente das idades relatadas no texto..

      Eliminar
  8. Sem abusos, numa fase inicial é essencial o apoio ao nível da leitura e cálculo... Por melhor que seja o professor ou as estratégias que este use, é muito difícil chegar a todos os alunos, principalmente em turmas heterogéneas e a melhor maneira de promover o acompanhamento da evolução das crianças e o envolvimento dos encarregados de educação neste processo, é mesmo a realização de pequenas tarefas. Eu sou professora, marco TPC 2x por semana (os mais despachados muitas vezes nem têm), mas todos os dias recomendo que leiam um bocadinho do ficheiro da leitura.
    Concordo que estão muitas horas na escola e os programas são demasiado exaustivos, temos pouca margem de manobra para outros projetos... mas também é certo que os pais colocam os filhos em mil e uma atividades, ocupando-lhes muito do precioso tempo que poderiam usar brincar ou estar em família, afinal se é depois da escola esse já é horário de família... ou não? Claro que depois vem o stress, então o miúdo não se despacha a fazer isto?! NO entanto, também tenho perfeita consciência que há colegas que ABUSAM e nesses casos só posso chegar à conclusão que... não devem ter filhos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o horário da família é após eles saírem, diga me então qual o emprego em que os pais às 16: 00 estejam livres para os ir buscar. Eu até saio cedo mas não ás 16 h.

      Eliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Muito giro o texto. Concordo com grande parte. Talvez os papás preferissem que também se abolisse o "vira-te para a frente" e já agora, o Português e a Matemática. Pensem em melhorar a vida dos meninos fora das aulas,libertando-os de AECs e ATLs e deixem as aulas para os professores. A sala de aula não pode nunca ser comparada à sala da pré ou do Jardim de Infância. Mas já agora, era de bom tom começar logo por aí a instalar umas mudanças, tipo regras ou algo do género. Os professores também dispensam TPC, pois também têm os seus além de corrigir os dos meninos. Talvez se as turmas fossem menores e os professores fossem uma autoridade e não um acessório escolar, os conteúdos não necessitassem de ser "expandidos" até casa.
    Quando se aponta um dedo, há pelo menos três apontados a nós.

    ResponderEliminar
  11. Muito giro o texto. Concordo com grande parte. Talvez os papás preferissem que também se abolisse o "vira-te para a frente" e já agora, o Português e a Matemática. Pensem em melhorar a vida dos meninos fora das aulas,libertando-os de AECs e ATLs e deixem as aulas para os professores. A sala de aula não pode nunca ser comparada à sala da pré ou do Jardim de Infância. Mas já agora, era de bom tom começar ligo por aí a instalar umas mudanças, tipo regras ou algo do género. Os professores também dispensam TPC, pois também têm os seus al em de corrigir os doa meninos. Talvez se as turmas fossem menores e os professores fossem uma autoridade e não um acessório escolar, os conteúdos não necessitassem de ser "expandidos" até casa.
    Quando se aponta um dedo, há pelo menos três apontados a nós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo... melhor comentário. E não sou professora. Sou mãe de duas crianças de 6 e 10 anos.

      Eliminar
  12. Os miúdos vão para a escola brincar. Não têm regras. Façam em casa os tpc, para os pais tomarem consciência das dificuldades dos filhos em concentrar a atenção . Pais nunca falem mal da escola, tpc e professores, perto dos vossos filhos. E a mãe ou pai que escreveu este texto, pense melhor o que quer para o seu filho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem algumas escolas publicas no nosso País que criaram as próprias regras e onde a indisciplina é quase nula...existem alguns professores, no nosso País, que não passam TPC e os seus alunos são dos mais autónomos e responsáveis,simplesmente porque utilizam estratégias diferentes de ensino. Porque não falar do que não está bem na escola com os nossos filhos? Serão eles assim tão "tótós" e alheados da realidade que não percebam por si próprios que este é um assunto falado por vários meios de comunicação e por todos os que os rodeiam. Coloquem os olhos em quem faz bem, em que tem bons resultados e deixem de seguir tradições só porque sim...haja bom senso!

      Eliminar
    2. Teresa Figueiredo, a minha filha está na primeira classe, fez pré escola em França e o choque não podia ser maior. Sou membro activo da Associação de pais porque para mim é importante ter um papel activo e colaborar com os professores naquilo que é o mais importante para mim, o bem estar e felicidade da minha filha.A minha filha sai às 17:30, chego a casa por volta das 17:50 porque a escola fica a 5km e é uma zona de transito, mal chega a casa senta-se a fazer o trabalho de casa e termina por volta das 19h, começo a preparar o jantar ao mesmo tempo que a vou preparando e ao irmão para o banho, entre os dois termino o banho deles por volta das 19:45 entre secar cabelos, vestir e cortar unhas, sentamo-nos para jantar às 20h, terminamos às 20:40 mais coisa menos coisa é às 21:00/21:10 vai para a cama para poder descansar para no dia a seguir passar por tudo outra vez. O que eu quero para a minha filha? Quero que ela seja feliz!!! Que seja criança para um dia quando for altura possa ser um adulto equilibrado!!! Infelizmente existem cada vez menos adultos equilibrados e felizes... A minha filha sempre adorou a escola, sempre e neste momento apesar de ser uma excelente menina que até tirou a nota máxima nas fichas de avaliação, não está feliz Como estava e lhe garanto que enquanto mãe troco as notas excelentes por suficientes para que ela possa ser mais feliz.

      Eliminar
  13. Bom dia, sou mãe e professora e concordo com a maior parte dos comentários que aqui estão. Devo dizer que faço parte daquele pequeno núcleo de professores que não prescreve e é absolutamente contra os TPC... Absolutamente ridículo e infrutífero para crianças, pais e mesmo para os professores (só lhes dá mais trabalho ainda). O meu conselho: reúnam-se, pais e mostrem a vossa posição na escola dos vossos filhos. Mostrem-se contra! O nosso sistema de ensino não sofre alterações profundas desde 74... Triste, impiedoso e absolutamente obsoleto! Revoltem-se! Só assim venceremos como pais!

    ResponderEliminar
  14. A minha filha não brinca na sala, porque esteve em casa até agora, adora aprender e respeita a professora. Os faladores são postos ao lado dela porque ela não lhes liga. Teve 100% a estudo do meio e matemática e 98% a Português nos testes intermédios. Sabe que tem que trabalhar para ter sucesso, porque pratica um desporto a nível de competição. Acho que podemos concordar que o que diz não se aplica a ela. No entanto, em 2 meses, já fica stressada com a ideia dos TPCs, e agora com a parte de consolidar a leitura e escrita passou TODA a manhã de domingo e mais uma hora à tarde a fazer TPC. Acha que isto é adequado? Acha que uma criança de 6 anos não tem direito a ter 2 dias de fim de semana? Sei que os professores também trabalham ao fim de semana a preparar e corrigir, mas uma criança de 6 anos precisa de brincar, fazer exercício e voar com a imaginação, e não de estar sentada todo o dia todos os dias indoor a fazer fichas e mais fichas. E os meninos cujos país não podem ajudar, como ficam? E mesmo assim a professora até nem manda TPCs sempre, até porque se mandasse todos os dias pode ter a certeza que a minha filha não os fazia. Na segunda-feira em que ela sai às 17:30 e tem música (porque adora música e vem sempre muito feliz), da única vez que trouxe tpcs levou a nota a explicar porque não os fez. Ela fica tão stressada com os tpcs a meio da semana que a professora lhe diz sempre que é para ir fazendo ao longo dos dias. Porquê pôr mais ansiedade a crianças cujos dias acabaram de se tornar tão mais difíceis?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto em resposta ao comentário de Teresa Figueiredo mais acima.
      Em relação ao texto original, concordo em absoluto. Parece que a função da escola é eliminar toda e qualquer alegria em aprender coisas novas, porque os meninos têm que se tornar robots logo aos 6 anos.

      Eliminar
  15. A minha sobrinha tem 6 anos e entrou em Setembro para o 1 ciclo. Sempre foi uma criança extrovertido, brincalhona mas educada e cumpridora. Adora estar escola mas está com uma total aversão à aprendizagem. Tem quase todos os dia TPC E aos fins de semana chega a ter três páginas. Tem um irmão com 4 anos e o pai trabalha noutra cidade. A mãe e eu tentamos acompanhar o mais possível o trajeto escolar durante a semana e o pai ao fim de semana. Não somos pessoas do género de a salvaguardar das dificuldades e das responsabilidades. Mas o que nod diz é que não tem tempo para brincar. Tem 6 anos e já fala em não ter tempo... que adultos queremos criar? O professor queixa-se que ela não se concentra durante muito tempo mas que nunca conheceu uma menina tão feliz... volto a perguntar que adultos queremos que eles sejam?... Eu gostaria acima de tudo que ela pudesse recordar a infancia como uma época feliz... e quando adulta ser e saber transmitir felicidade!

    ResponderEliminar
  16. A mãe Sandra Rodrigues suscita uma questão muiiito importante e pouco divulgada. Embora muitos Pais lamentem mas publicamente não se fala, o facto da ESCOLA vedar aos PAIS a sua entrada,na generalidade nas Escolas de ensino básico da rede pública, os Pais entregam os seus filhos ao portão da escola e vão busca-los ao fim do dia ao portão.É bárbaro o que se faz com as crianças, o que se faz com os Pais, os Pais são tratados como perigosos, e depois diz-se que os Pais tem de participar na comunidade escolar...Venho já algum tempo a defender o envolvimento parental de forma integrada e activa, os Pais que têm um contacto regular com a escola dos seus filhos são menos ansiosos e mais cooperantes porque conhecem as rotinas dos filhos,porque conhecem as pessoas que estão diariamente com os seus filhos, etc, etc. Convido-vos a conhecer o grupo EM FAMILIA , https://www.facebook.com/groups/emfamiliagrupopais que defende o envolvimento parental na escola .

    ResponderEliminar
  17. Um adulto queixar-se em nome de uma criança não me parece normal e menos normal me parece dramatizar o crescimento.
    O drama dos trabalhos de casa, a quantidade dos trabalhos de casa tem uma solução, eduquem as crianças em casa , de forma que estas respeitem o professor e este consiga ensinar em vez de os estar a mandar sentar e calar. Com crianças educadas, um professor consegue transmitir mais conhecimentos num dia, ao passo que com crianças mal educadas a mesma matéria terá de ser dividida por 2 ou 3 dias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ser professora, daquelas que acha que os meninos tem de ter explicação e não haver necessidade de os corrigir a nível de educação durante o tempo que as crianças passam na escola. Ou seja , mal pagos ...explorados...com grande carga horaria de trabalho ..todas as profissões atualmente tem essas exigências. Senhores professores antigamente para professor e medico só ia quem tinha vocação, actualmente as razoes são outras. Professores se algo está mal reclamem para com os vossos patrões no privado nenhum trabalhador pode queixar-se a um cliente da entidade patronal e muitas vezes nem aos patrões. Todos devíamos fazer o melhor que sabemos e podemos, na educação muita coisa devia mudar para os professores e para os alunos, não esquecer os pais das crianças que como já foi referido não tem tempo útil como desejariam para acompanhar mais os seus filhos, pois estão a trabalhar para ganhar dinheiro para pagar bens essências para sobreviver e pagar impostos os quais parte vão para a educação das nossas crianças.

      Eliminar
  18. Continuamos no "transmitir conhecimentos" (desculpe mas esta palavra faz-me azia, só transmite, isso é muito mau, continuamos com a desculpa dos programas, com a desculpa da falta de educação das crianças, toda a responsabilidade está fora da escola (nós, professores somos todos fantásticos, exemplos perfeitos a seguir, santa paciência, tenham dó) e pergunto eu, os programas para cumprir é na escola ou em casa? Acreditam sinceramente que é com "carradas" de trabalhos que as crianças aprendem. E ue ta deixarmos de lecionar como no tempo da outra senhora? Que tal evoluir um pouco mais e entrarmos em pleno século. Isso não!!! trabalho há 30 anos e não mudar nada (isto é que se ouve)

    ResponderEliminar
  19. E viver sem AEC? Nao? Porque não dá jeito não é?

    ResponderEliminar
  20. Só para concluir, o meu filho tem dez anos, estás no 4o ano, é um excelente aluno mas ainda me diz quase todos os dias "Mãe estiu cansado de estar sentado, até de dores nas costas se queixa. Até quando está prisão ais nossos filhos quando deveriam evoluir e crescer de uma forma natural e aprendendo enquanto brincam???

    ResponderEliminar
  21. Só para concluir, o meu filho tem dez anos, estás no 4o ano, é um excelente aluno mas ainda me diz quase todos os dias "Mãe estiu cansado de estar sentado, até de dores nas costas se queixa. Até quando está prisão ais nossos filhos quando deveriam evoluir e crescer de uma forma natural e aprendendo enquanto brincam???

    ResponderEliminar
  22. No meu tempo só tinha aulas de manhã e os TPC eram muito menos não entendo estas decisões já não chega estarem na escola desde as 9h até às 17h30m

    ResponderEliminar
  23. No meu tempo só tinha aulas de manhã e os TPC eram muito menos não entendo estas decisões já não chega estarem na escola desde as 9h até às 17h30m

    ResponderEliminar
  24. O que eu ja li para aqui...
    Os trabalhos de casa por vezes sao necessários ( com peso,conta e medida).
    O que dizem dos professores...
    A minha filha está numa sala com duas turmas,agora coloquem-se no lugar da professora a ensinar dois anos diferentes...não é nada fácil.
    Mudança repentina? Sim,é, mas também nos cabe a nós pais a prepara-los para tal,incutindo regras e educação...
    A porta da escola da minha filha está sempre aberta aos pais,nisso a professora é compreensiva.Dia de aniversário? Não há problema,posso levar bolo e cantar os parabéns, na hora do recreio passo á porta da escola? Mil beijos dou e recebo!
    É por isto que cada vez gosto mais de viver numa pequena localidade! É tudo muito mais simples!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faço minhas todas as palavras da Isabel Almeida. Moro numa pequena localidade de província, a 5 min a pé das escolas, e tudo isso é possível também, até ao 4º ano. A partir do 5º já não. Mas não faz mal, as crianças já não querem os pais na escola depois dos 10 anos.

      Eliminar
  25. O que a mim me assusta é perceber que o programa do 1ºciclo praticamente engloba o que antigamente se dava no 1ºe 2ºciclo.
    Assusta-me que a professora da minha filha que está no 2ºano me diga que para o 3ºano é o pior porque tem mais matérias que todos os outros anos e é muito diversificada.
    Há 2 grandes problemas nas escolas hoje em dia, a falta de educação que leva a interrupções sucessivas e a um desgaste e desatenção de toda a turma e o extenso programa curricular que obriga os professores a despejar matéria a correr sem conseguir que as crianças consolidem a matéria e consequentemente as carreguem com trabalhos de casa de forma a que não se percam nesta "selva".
    O contacto entre pai e professor devia ser o mais directo possível para que os mesmos, dentro das suas possibilidades, possam acompanhar, entusiasmar e insistir nas áreas e matérias que as crianças não estão tão à vontade.
    O nosso sistema escolar tem muitas falhas, mas uma volta a sério como seria preciso (à semelhança de países como a Noruega e Japão) dá muito trabalho e implica custos de formação.

    Para concluir, tenho 2 filhos um no 1ºano e outro no 2ºano, não se importam de ter trabalhos desde que tenham tempo para brincar e hoje em dia, eles não têm tempo para brincar.

    ResponderEliminar
  26. Lamento que se escreva com tanto sarcasmo e com tanta falta de compaixão sobre crianças tão pequenas...É triste ver adultos no auge da sua experiência e capacidade intelectual ter tanta dificuldade em admitir que o que se passa na primária não é normal...É uma mudança abrupta e sem qualquer necessidade, as crianças passam mais horas a trabalhar do que muitos adultos...esta questão não é sobre os professores (existem bons profissionais), não é sobre o TPC (brrr), nem sobre os conteúdos (extennnnsos)...o que se passa é que todo o esquema destes 4anos está errado...se fosse diferente era mais fácil para todos...a minha filha (Aluna de mérito) nunca teve problemas com aprendizagem mas sempre teve muita dificuldade em aceitar o brincar "só ao fim de semana"...Está agora no 5ano e tem muito mais tempo livre, para as suas brincadeiras, para praticar desporto, etc...do que antes...qual é a lógica disto?!

    ResponderEliminar
  27. Afinal é de louvar os tpc's. Incrível como apenas em dois meses de aulas a criança aprendeu a escrever tão bem.

    ResponderEliminar
  28. O programa do 1º ciclo introduz o que será desenvolvido em maior profundidade no 2º e novamente no 3º. Quem aprendeu e não esqueceu no 1º já não acha tão difícil no 2º, e assim sucessivamente. Se a turma não for indisciplinada e o professor versátil para adaptar a sala de aula, inclusive na disposição das mesas de modo a que ninguém se vire para trás (sim, é possível, em U, por exemplo, estão todos virados para o professor, ou agrupadas em núcleos, em que todos se viram evitando posições estáticas dolorosas), se existir professor de apoio para os alunos que precisam, e porque não para o próprio professor quando precisa adaptar e evoluir nos seus métodos?, tudo corre bem. Mesmo com programas complexos de matemática, que agora sim, ensinam a pensar, e não apenas a decorar. Sou mãe de crianças de 12 e 9 anos, 7º e 4º ano respectivamente, e filha de professora do 1º ciclo. Vivo na província, a 5 min a pé das escolas, que têm horários das 9:00 às 17:10 ou 17:20. São horários versáteis a partir do 5º ano, onde a 4ª feira tem a tarde livre. Por acaso trabalho em casa, e a criançada pode vir a qualquer hora da escola. Mas não todos os dias, porque o trabalho não perdoa. Se não existissem AECs onde ficariam as crianças a partir das 16:00h? E os ATL's depois das 17:30h, com ou sem TPC? É muito bonito dizer que sair às 16:00h é que era, eu também saía, era bom!, mas hoje em dia qual é a família que está em casa a essa hora? Estão a trabalhar, se não estiverem desempregados. No 1º ciclo só vejo TPC 2 ou 3 dias por semana, e apenas quando a professora detecta necessidade de treino em aspectos básicos, ou para auxiliar no estudo para testes de avaliação. Há dias que não apetece fazer TPCs. Mas quase sempre são dias em que as aulas foram cansativas pelo mau comportamento e barulho dos colegas. Se o dia foi calmo, os TPC's são calmos. Quantos alunos se queixam dos colegas que perturbam e não respeitam a aula e o professor? Muitos. Quantos professores com capacidade para lidar com turmas complexas concorrem ano após ano? Muitos. Quantos professores são efectivos e não têm essa capacidade ou precisam de formação para a desenvolverem? Muitos. Quantos professores não aceitam que os seus métodos sejam avaliados? Muitos. Precisamos de TPCs? Um pouco. Mas talvez o que o aluno precise é de desenvolver método de estudo e raciocínio. O que não precisamos é de alunos que chegam ao 1º ano da faculdade e faltam à disciplina nuclear, a turma inteira!, para ir ver o Dragon Ball Z no café. Ou de um adulto de 20 ou 25 anos apresentar um curriculum vitae com erros, ou ser entrevistado para um emprego e mostrar menos cultura geral e literacia que alguns alunos de 12 anos. Casos verídicos. Gosto que as crianças de hoje aprendam 8 estratégias de cálculo mental, em vez de apenas decorarem a tabuada e calcularem através de algoritmos, sem compreenderem nada do que estão a fazer. Segundo consta isto já se fazia há 40 anos nos países nórdicos. Precisam de afinações, mas bem vindos novos programas, novas metas curriculares, plano nacional de leitura. Quem diria que se iria ler Oscar Wilde ou José Saramago no 1º ciclo?! Agora lê-se. E ainda bem. E as crianças gostam de todos aqueles textos com estilos tão diferentes, que brincam com as palavras.

    ResponderEliminar
  29. Graças a Deus, meu filho não teve a mínima dificuldade nesta transição.Ele sempre gostou do novo, do desafiador e ele vibra com cada fase.Meu orgulho!!

    ResponderEliminar
  30. Fiz escola em pt e agora vivo na suiça
    Sou mãe de um menino, que esta à comecar à escola Aqui
    Aqui no cantão onde estou à viver à 10anos as crianças teem menos tempo de aulas, menos tpcs, menos disciplinas que em pt,(no ciclo cheguei à ter 15 diciplinas), mais ajuda dos prof, ( o meu filho é hyperactivo severo e n'a escola do meu filho quando necessario terapeutas,prof,pais e pediatra teem reuniões para todos juntos escolhermos o k é melhor para o meu filho avança.
    Ha menos abandono escolar mais jovens diplômados (cursos tecnicos ou universitarios)
    O ensino em pt é um exagero para não falar da falta de organisation.
    Aqui antes do fim do ano je sei em que dia começa à escola quem é a/o prof. E as férias escolares que ao contrario de pt são repartidas ao longo do ano. Em vez de 3 meses no verão teem apenas 6 semanas e o resto é dividido ao longo do ano
    Outobro
    Desembro
    Fevereiro
    Avril/maio
    Exemplo doutra maneira de ensinar...

    ResponderEliminar
  31. Completamente de acordo. Mas o ministério só quer resultados eleitorais.É necessário fazer a vontade aos pais que querem os filhos na escola. E como me disse um autarca do PS, os pais são mais que os professores e por isso dão mais votos...
    Estou farta de ministérios cinzentos, de governantes negros que só sabem olhar para os seus interesses pessoais. A escola deve ser um local aprazível e não um local de tortura.

    ResponderEliminar
  32. Ainda gostava de saber quanto "tempo de qualidade" passa cada pai/mãe com os filhos. De certeza que muitos se não fossem os trabalhos de casa não passavam tempo com os filhos. Vamos a um restaurante/café ou algo do género e estão os pais e os filhos agarrados aos tlm/tablets e quase não se falam. Muitos criticam o ensino, mas quando são chamados para reuniões ou a participarem nas associações de pais passam ao lado...

    ResponderEliminar
  33. Ainda gostava de saber quanto "tempo de qualidade" passa cada pai/mãe com os filhos. De certeza que muitos se não fossem os trabalhos de casa não passavam tempo com os filhos. Vamos a um restaurante/café ou algo do género e estão os pais e os filhos agarrados aos tlm/tablets e quase não se falam. Muitos criticam o ensino, mas quando são chamados para reuniões ou a participarem nas associações de pais passam ao lado...

    ResponderEliminar
  34. Ainda gostava de saber quanto "tempo de qualidade" passa cada pai/mãe com os filhos. De certeza que muitos se não fossem os trabalhos de casa não passavam tempo com os filhos. Vamos a um restaurante/café ou algo do género e estão os pais e os filhos agarrados aos tlm/tablets e quase não se falam. Muitos criticam o ensino, mas quando são chamados para reuniões ou a participarem nas associações de pais passam ao lado...

    ResponderEliminar
  35. apetece-me chorar ao pensar nestas palavras que refletem o sentimento do meu filho neste momento :'(
    o meu filho não está feliz ... tem todos os dias obrigações para ele ... sinto-me tão triste por ele ser obrigado a esta mudança tão drástica ... :(
    tem sido muito dificil gerir esta nova vida ... difícil para ele e para mim...
    quando decidi inscrever o meu filho no 1º ano (entrou ainda com 5 anos), pensei que estava a fazer o melhor para ele, uma vez que ele era bem desenvolvido, curioso, interessado ... um menino grande, mas pequeno na sua ingenuidade e infantilidade ... quem me dera te-lo deixa-do mais um ano no Jardim de Infância ... quem me dera te-lo deixado ser o maior da turma e o mais velho ... quem me dera te-lo deixado brincar mais um ano ... ser um menino feliz sem preocupações nem problemas ... :'(
    mas agora já não há nada a fazer ... quero ajudar muito o meu filho a ser feliz e encontrar alegria na escola, na aprendizagem e a ser uma criança feliz.
    bjs
    Carla

    ResponderEliminar
  36. Eu fico chocada e muito preocupada com tantos comentários negativos dos próprios professores..

    Quando são os professores a só criticarem os pais..
    porque não educam os filhos..
    porque os pais só querem é "deixar" os filhos nas escolas..
    porque consideram que a escola é que tem de fazer tudo pelos filhos..
    Porque as crianças têm de estar sentadas.. caladas.. sossegadas a escutar alguém a debitar matéria..

    Mas.. que raio de professores temos nós, na nossa Educação??????
    Mas, não deveriam ser os professores os primeiros a perceber como atuam as crianças?!
    Não deveriam ser os professores com formação na área, a querer as "suas" crianças" a quererem aprender.. a quererem que elas evoluam.. e que gostem das aulas?!!!
    Como é que podemos ter crianças que gostem das aulas.. que gostem de aprender.. que gostem da Escola.. se são os professores a acusar tudo o que é contra o modo como eles "ensinam"?????

    Fico deveras preocupada com tudo o que vou lendo (tenho um pequenote com 5 aninhos..).
    Não há dúvidas que ninguém, isoladamente, tem culpa do que se está a passar!!!!!
    Mas, o importante é resolver tudo isto que está acontecendo na nossa Educação.. em vez de andarem a acusar tudo e todos.. (nós, pais.. os professores.. o ministério de Educação.. a Sociedade). Se há tanta polémica sobre tudo o que se tem passado.. Como é que só há acusações e não há soluções?!!

    As nossas crianças é que sofrem com tudo isto.. e, mais tarde, será a nossa sociedade a ter adultos.. descontentes.. infelizes.. agressivos.. depressivos..
    Caramba!!! Vejam-se exemplos como os da Finlândia.. Perceba-se como são as crianças.. Tentemos entender o mundo das crianças.. E de uma vez por todas, coloquemos a Escola ao redor da Criança!!!!!! E não .. os lobbies que tanto existem só para piorar cada vez mais a nossa sociedade, ao redor da Escola!!!!!!
    E.. para finalizar.. por favor, PROFESSORES.. vocês têm de ser os primeiros a revoltarem-se com a postura do Ministério de Educação.. e recusarem-se a obedecer, cegamente.. Sem pensarem nas nossas crianças.. que são o melhor que o mundo tem!!!!!

    ResponderEliminar
  37. Sou professor do 1º ciclo e, note-se, não passo trabalhos de casa. E não os passo por considerar que é violência suficiente para uma criança tão pequena passar tanto tempo confinada entre quatro paredes. Mas gostava de saber onde estavam estas vozes tão discordantes quando começou o massacre às crianças do 1º ciclo, não recordo de semelhante ultraje quando a escola passou a ser "a tempo inteiro" (mais ou menos o mesmo momento em que passámos a ter pais "a part time"). E o grande, enorme, aborrecimento dos trabalhos de casa é os papás e as mamãs terem que dedicar algum tempinho aos respetivos rebentos.
    Quando quiserem fazer greves aos trabalhos de casa, aproveitem e façam greve aos tablets, às PS4, aos facebooks e tvi's desta vida, talvez descubram finalmente uns seres pequeninos aí por casa. Dica, não são duendes...

    ResponderEliminar
  38. Os pais põem os filhos noutras actividades para que os miúdos façam alguma coisa para além de marrar português e matemática.

    ResponderEliminar